Tuesday, January 05, 2010

Sobre Radiestesia

RADIESTESIA
Texto recebido de Origami por e-mail


Olá amigos estudiosos, introduzo aqui uma série de materiais para ler, refletir e guardar sobre radiestesia, a ciência que estuda as radiações em geral. É uma pesquisa que fiz recentemente na internet e deixo aqui no site bem resumido e selecionado sobre essa tecnologia que melhora a nossa saúde como um todo.

São informações que podem mudar um pouco mais a nossa concepção e o modo como as energias podem interagir conosco. Deixo um texto básico e didático e uma série de links para se pesquisar o tema com mais afinco.

Levando em conta que o material ficou um tanto grande, aconselho que salvem esta página para a sua leitura posterior.

Abraços,
FTI

Obs. Quando vou ler o tópico agora a tardinha, me encontro com esta surpresa: esqueci de colocar os textos!!! :-X Hoje à tarde, por coincidência estava fazendo um curso sobre este assunto, e a aula foi boa... Desculpa aí gente, ontem de tanto mexer no computador na hora que até travou tudo... E eu pensei que havia colocado os textos direitinhos... logo abaixo estão eles em seu devido lugar... :P Isso já aconteceu lá nos filmes instrutivos... ;D espero que não ococrra mais... Mil desculpas, FTI


Título: Radiestesia e Radiônica
Postado por: Origami ligado 01/15/02 às 15:17:35

A radiestesia é uma técnica de pesquisa e captação de energia.

No Universo tudo se movimenta em pequena ou larga escala, produzindo qualidades energéticas, qualidades estas que se encontram na natureza, nos alimentos e nas coisas criadas pelo homem, assim como em seus pensamentos, sentimentos e suas ações.

Estas energias por sua vez interferem no Homem e em seu meio, quando elas se encontram em desequilíbrio interferem nocivamente, estabelecendo um ciclo vicioso negativo, mas se estão equilibradas criam um ciclo positivo.

A captação e identificação destas energias e suas qualidades poderiam ser feitas pelo próprio homem, mas em seu estágio de desenvolvimento e consciência ele pode captar, mas entretanto ainda precisa de instrumentos que revelem e qualifiquem aquilo que foi por ele captado, são estes os instrumentos radiestésicos, entre eles: diversos tipos de pêndulos, forquilha, dual rod, aura meter, etc.

Através da radiestesia pode-se acima de tudo tomar-se consciência de tal processo: o que recebemos de nosso meio e/ou o que geramos e transmitimos a nós mesmos e ao meio.

Utiliza-se a radiestesia para detectar desequilíbrios de origens internas e externas que afetam pessoas, objetos, ambientes, etc. Por exemplos: um sentimento de raiva produz uma energia de qualidade vermelho-elétrico, que causa desequilíbrio de irritação, tensão e nervosismo, que por sua vez estabelece um padrão energético que gera situações que estimulam a continuidade deste sentimento e suas conseqüências.

A radiestesia é de ampla utilização, pois pode ser aplicada em pesquisas de diferentes interesses, tais como, culinária, construção, decoração, propaganda e ainda pode ser correlacionada a outras técnicas terapêuticas.

A radiônica é uma técnica de emissão de energia baseada em formas geométricas e aparelhos. Ela auxilia a radiestesia no sentido de interferir, reequilibrar e transformar os padrões nocivos e desequilibradores identificados na radiestesia.

Texto de Denise Bentes & Helena M. Almeida


Título: Re: RADIESTESIA
Postado por: Origami ligado 01/15/02 às 15:27:26

RADIESTESIA

DEFINIÇÃO

O termo RADIESTESIA vem do latim - radius - que significa "radiações" e do grego - aesthesis - que quer dizer "sensibilidade". Ou seja, RADIESTESIA é a sensibilidade a qualquer tipo de radiação qualquer tipo de radiação.

Graças a Einstein hoje sabemos que matéria e energia são a mesma coisa. Destarte, todos os corpos, ou ainda, tudo que existe, desde os átomos e moléculas até os organismos mais elaborados, emite energias (radiações) que lhes são específicas devido à sua composição química (energia intrínseca).

Ao longo dos tempos, acabou-se por perceber que as formas externas dos corpos também emitem energia (energia extrínseca), e que esta pode se adicionar ou ser contrária à energia intrínseca, o que quer dizer que, todos os corpos irradiam uma "energia resultante" que poderá ou não ser salutar aos seres vivos.

O mesmo se dá com os órgãos e tecidos dos seres vivos: eles tanto podem irradiar uma energia indicando que estão saudáveis, quanto uma energia anômala, indicando então uma patologia.

Todos os dias somos bombardeados por energias cósmicas (os chamados Raios Cósmicos), ondas de rádio, sonoras, eletromagnéticas, de luz, etc., além das ondas emitidas pela própria Terra. Normalmente não nos damos conta desse turbilhão de energias que atravessam nossos caminhos, entretanto, elas influem profundamente em nossas vidas, pois elas podem ser benéficas ou maléficas aos seres vivos.

É justamente com essas emanações de tudo o que existe no Universo que a Radiestesia procura trabalhar, captando-as, analisando-as e averiguando se são ou não benéficas à Vida. Ou ainda, é essas radiações que o Radiestesista procura captar e identificar na prospecção de água, minérios, etc.

Portanto, a Radiestesia tem como objetivo CAPTAR energia. A faculdade radiestésica é inata em 80% dos seres humanos. Assim, trabalhar com um pêndulo ou qualquer outro instrumento radiestésico é algo possível para a maioria da humanidade; basta apenas vontade e dedicação para isso.

Com o tempo, a faculdade radiestésica tende a "ampliar-se" e, creio, não existe um radiestesista que com a prática tenha deixado de perceber em si um aumento da faculdade intuitiva. A prática radiestésica certamente amplia nossa intuição e também nossas capacidades afetiva e cognitiva.

Realmente, com o passar do tempo, acaba como que por haver um novo desabrochar da Mente e do Coração (Emoção mais elaborada) que, trabalhando juntos, dão-nos uma maior capacidade de captar as energias que queremos e interpretá-las.

Há o relato de radiestesistas que com o treino e prática constantes desenvolveram tanto sua sensibilidade e intuição, que passaram a não mais depender do pêndulo para fazerem suas prospecções.

É importante, no entanto, que a Radiestesia não é misticismo, nem tampouco uma atividade religiosa, embora lide com leis naturais, algumas das quais ainda pouco ou inteiramente desconhecidas de nossa ciência atual, fazendo com que muitas pessoas desavisadas tomem por "milagres" e manifestações "mágicas", a expressão de energias que pertencem à Terra e ao meio ao qual vivemos.

HISTÓRICO

O passado da Radiestesia remonta às antigas civilizações, como os hindus, chineses, gregos, egípcios e outras. Há relatos inclusive da utilização da prática radiestésica pela primitiva civilização peruana, o que indica que, de alguma forma a Radiestesia se disseminou pelo mundo antigo onde foi utilizada em larga escala.

A "varinha mágica" era utilizada por esses povos na prospecção de veios d'água subterrâneos, jazidas de minérios e gemas preciosas, etc.. Na antiga China (até hoje) além dos exemplos já citados, a prática geomântica era utilizada na escolha do melhor local para se erguer edificações: casas, palácios, templos ou locais favoráveis ao comércio, o mesmo se dando com os antigos romanos, persas, celtas, etc..

À arte de se procurar água ou jazidas de minérios com uma varinha deu-se o nome de Rabdomancia: do grego "rabdos" - varinha - e "mantela"- adivinhação.

Ao chegar ao Ocidente, por diversas vezes a prática radiestésica ou rabdomântica foi tomada e esquecida, até que no século XIX ela começou a ocupar seu verdadeiro espaço e daí para frente essa ciência só fez crescer. Já no final do século XIX, percebeu-se que a varinha divinatória poderia ser substituída por uma massa simétrica amarrada a um fio: tem início a utilização do pêndulo como aparelho radiestésico, podendo substituir a forquilha ou varinha.

O primeiro que teve a idéia de aplicar o pêndulo à pesquisa de anomalias no corpo humano, foi o abade Mermet (fim do século XIX e início do século XX). Este percebeu que o pêndulo dava respostas diferenciadas perante um órgão são e um órgão doente.

Estava então instituído o pêndulo para a pesquisa e tratamento de doenças.

Em 1922 um médico norte-americano de nome Albert Abrams publicou um livro sobre as aplicações do pêndulo para o diagnóstico e tratamento de doenças ("A Ciência da Radiestesia Médica") e, daí para a frente, a ciência radiestésica cresceu e popularizou-se de tal forma, que, hoje em dia, existem inúmeras associações e congressos sobre estudos radiestésicos.

APLICAÇÕES

Algumas aplicações da Radiestesia já foram citadas anteriormente, mas, certamente, não custa fazermos uma relação de suas aplicações que, certamente, sempre poderá ser ampliada.

· pesquisa, detecção e tratamento de doenças;
· prospecção de veios d'água subterrâneos (perfuração de poços
artesianos);
· detecção de ondas nocivas, tais como:

- linhas Hartmann;
- linhas Curry;
- correntes de água subterrâneas;
- condutos de água contaminada, isto é, esgotos;
- jazidas de metais nocivos à saúde (por exemplo, cobre e
mercúrio);
- antigos cemitérios, depósitos de lixo, etc.;
- locais de antigas prisões, hospitais, manicômios, etc.;
- identificação de locais onde houve grandes morticínios
(guerras, chacinas, etc.) de pessoas;
- locais de antigos abatedouros de animais;
- objetos (quadros, tapetes, cortinas, móveis, etc.) geradores
de energias nocivas;
- falhas geológicas no terreno, etc.;

· na construção civil:
- confecção de uma planta benéfica à saúde;
- escolha dos materiais a serem utilizados na construção
(tijolos, azulejos, etc.);
- detecção do melhor ponto do terreno para a edificação;
- melhor localização dos cômodos (escritórios) para
prosperidade material e harmonia familiar (no ambiente de
trabalho), etc.;

· na alimentação a escolha do cardápio mais adequado segundo o
temperamento da pessoa;
· localização de objetos e de pessoas desaparecidas;
· identificação de assassinos;
· escolha do melhor local para a fixação de uma residência,
templo, comércio, etc.;
· identificação de defeitos em carros, aparelhos
eletrodomésticos, etc.;
· identificação de doenças e tratamentos de animais, plantas,
etc.;
· averiguação das melhores pessoas para se constituir uma
sociedade comercial;
· pesquisa sobre a afinidade (afetiva, intelectual, etc.)
entre um grupo de pessoas;
· escolha de terreno e época mais adequada para o plantio de
sementes;
· escolha do melhor local para pastos, celeiros, estrebarias,
currais, etc.;

COMO FUNCIONA O PROCESSO RADIESTÉSICO?

Existem várias teorias que tentam explicar o processo
radiestésico. Para mim, a melhor delas é a que liga o processo
às manifestações da mente. Podemos dizer que a mente tem duas
partes distintas: o consciente e o inconsciente. O processo
radiestésico une essas duas partes de nossa mente, traduzindo
em movimentos do pêndulo tudo aquilo que o nosso inconsciente
é capaz de absorver de todo o conhecimento humano.

Explicando melhor, todos sabemos que existe um "plano" onde se
localiza todo o conhecimento que a humanidade gerou até o
presente momento. O que fazemos com o pêndulo é acessar,
através de nosso inconsciente (sub ou supraconsciente) todo
este conhecimento oriundo do plano mental e, então, levá-lo ao
nosso cérebro físico, que o traduzirá em correntes nervosas
através dos músculos de nossos braços até as pontas de nossos
dedos, que farão com que o pêndulo se mexa.

Assim, o processo
de se movimentar o pêndulo é um processo consciente e
voluntário, isto é, quem faz com que o pêndulo se movimente
somos nós: seus operadores.

Poderíamos dizer que no consciente encontra-se a razão e que,
no inconsciente, a intuição. O processo radiestésico une ambos
para responder às nossas indagações.

Resumindo:

Plano Mental (todo o conhecimento da humanidade) =>
Inconsciente (supra e subconsciente) => cérebro físico =>
nervos (sistema nervoso autônomo) => músculos voluntários
(braços e dedos) => pontas dos dedos => movimento do pêndulo.

Na outra ponta, nosso corpo serve como uma antena que capta as
vibrações à nossa volta (ou as que queremos ter contato),
leva-as ao cérebro físico que as remete ao inconsciente que,
por sua vez, as "analisará" e retorná-las-á ao cérebro físico,
que produzirá o movimento do pêndulo relativo à resposta de
nossa pergunta. O pêndulo seria assim, um amplificador tanto
das energias que captamos através de nosso corpo físico, como
das respostas de nosso inconsciente a elas.

RADIESTESIA MENTAL

Na Radiestesia Mental a mente pergunta, responde, faz tudo. O
pêndulo apenas "interpreta" a resposta. Isto é, a Radiestesia
mental é um sistema direto de perguntas e respostas. Pergunto
ao pêndulo se determinada pessoa está doente e ele diz sim ou
não; pergunto ao pêndulo qual a primeira letra de um remédio,
e ele me aponta essa letra ou ainda indica um número quando
solicitado, aponta (através de oscilações) um remédio, etc..

O que importa aqui é que as perguntas sejam bem feitas. Se
houver duplicidade na pergunta, a resposta tende a ser errada.

Reafirmando: o importante na Radiestesia mental é que as
perguntas sejam claras e não deixem margem para respostas
dúbias.

RADIESTESIA FÍSICA

Na Radiestesia Física sintonizamos o pêndulo com determinado
tipo de energia, isto é, procuramos captar com o pêndulo uma
energia específica. Por exemplo, se vou procurar uma jazida de
ouro, vou sintonizar meu pêndulo com as radiações emanadas
pelo ouro, as quais posso determinar previamente como se
manifestam utilizando um testemunho desse metal, ou ainda,
portando um objeto de ouro na mão.

Na Radiestesia física usa-se muito o que se denomina de "cifra
de série" e "raio fundamental".

A cifra de série pode ser facilmente obtida segurando-se o
pêndulo sobre o material a ser pesquisado (cobre, por exemplo)
e contando-se o número de giros positivos e ou negativos que o
pêndulo dá sobre o objeto em estudo e, quando ocorrer, o
número de oscilações.

A cifra de série tende a repetir-se para
um mesmo material, desde que o operador seja o mesmo; no caso
de diferentes operadores pode-se obter diferentes resultados
para as cifras de série, portanto, cada um precisa fazer a sua
própria relação de cifra de série. Assim, a cifra de série
permite reconhecer, mesmo sem ver, um material em estudo.

Entretanto, materiais diferentes podem Ter a mesma cifra de
série. Por exemplo, Saevarius encontrou para o cobre, a água e
o estanho a mesma cifra de série: 7. Como fazer então para
diferenciar um do outro? É aí que entra o estudo do "raio
fundamental".

O raio fundamental é a direção que toma o
pêndulo (Norte, Sul, etc.) acompanhando um raio emitido por um
corpo e que forma com o meridiano magnético do ponto onde está
situado o corpo em estudo um ângulo determinado, que para uma
mesma matéria é sempre idêntico.

Assim, no caso do cobre, da
água e Curso de Radiestesia 6 do estanho, Saevarius encontrou
os seguintes raios fundamentais, respectivamente:
45 º SO, 30 o NO e 27 o NE.

Isso também pode ser aplicado a órgãos dos seres vivos, onde
se determina as cifras de série de cada um deles;
determinou-se eu, quando um pêndulo suspenso sobre determinado
órgão dá uma cifra de série diferente da "padrão", aquele
órgão encontra-se doente.

De qualquer maneira, as cifras de série são muito importantes
na prospecção de água e minérios onde não se possui
testemunho.

É bom frisar que, em todos os casos de trabalho com o pêndulo
(seja Radiestesia mental, Radiestesia física, ou mesmo
Radiônica), o pensamento do operador é o "regulador mental"
que permite a sintonia, isso é, o "acordo" entre as radiações
que deseja captar e o conjunto do aparelho receptor,
constituído pelo corpo do operador, e este armado do
amplificador ou detector, que é o pêndulo.

OS GIROS E AS OSCILAÇÕES

É necessário que estabeleçamos algumas convenções com nosso
pêndulo, para que possamos "conversar" com ele, isto é: o
pêndulo só é capaz de manifestar-se através de giros e
oscilações, e precisamos então estabelecer uma convenção entre
esses sinais para que possamos interpretar as respostas
pendulares.

Devido a isto, através dos tempos os radiestesistas criaram
determinadas convenções que se tornaram bastante usadas.

Quanto aos Giros

Giros, temos que:
Sentido Horário: SIM; SINTONIA
Sentido Anti-horário: NÃO; AUSÊNCIA de SINTONIA

Assim, ao fizermos uma pergunta ao pêndulo e ele nos responder
com um movimento no sentido horário, interpretaremos a
resposta como um SIM; se o sentido for o oposto, a resposta,
obviamente, será NÃO.

As oscilações do pêndulo podem ser interpretadas algumas vezes
como ausência de sintonia (movimento na horizontal) ou como
sintonia (movimento na vertical). Em outros casos, é delas que
nos utilizamos quando pedimos ao pêndulo para nos apontar
alguma coisa, como por exemplo: o remédio mais adequado dentro
de uma lista deles, a direção em que se encontra um objeto
perdido, etc. Aí vai depender de nossas intenções no momento
do trabalho.

É conveniente treinarmos com o pêndulo esses movimentos.
Para isso, vamos fazer o seguinte exercício:

Sentido Horário SIM Sentido Anti-horário NÃO

Vamos agora ordenar ao pêndulo que gire sobre o primeiro
círculo no sentido horário, e vamos "dizer" a ele que toda vez
que ele quiser nos dizer um SIM, ele deve girar neste sentido.

Depois, vamos fazer a mesma coisa sobre o círculo da direita,
porém invertendo a ordem mental, isto é, diremos ao pêndulo
que sempre que ele quiser nos dizer NÃO, ele deve girar no
sentido anti-horário.

Podemos também treinar o movimento de oscilações com o pêndulo
fazendo retas em diversas posições sobre uma folha de papel e
mentalmente ordenar ao pêndulo para que oscile no mesmo
sentido da reta escolhida.

Obs. Esta convenção não deve ser seguida à risca, pois não se
leva em conta os canhotos, por exemplo.




Título: Re: RADIESTESIA
Postado por: Origami ligado 01/15/02 às 15:28:27

O PONTO ZERO DO PÊNDULO

Existe um ponto no fio do pêndulo que, segundo observações
cuidadosas, revelou-se extremamente sensível, pois por ele
fluem diversas energias. A este ponto foi dado o nome de
"ponto zero".

O ponto zero é extremamente útil ao
radiestesista por sua sensibilidade "natural", em especial
para o radiestesista iniciante, que por vezes tem alguns
pequenos "bloqueios" que podem atrapalhar no manejo do
pêndulo; ele é útil também aos radiestesistas mais
experientes, já que não é todo dia que estamos devidamente
descansados e bem dispostos para trabalhar com o pêndulo.

Achar esse ponto no fio do pêndulo é um processo simples:

1) Orientar (pode ser com uma bússola) uma pirâmide (uma face
da pirâmide) na posição Norte-Sul magnéticos. Desta forma, ela
fica sintonizada com a Energia Cósmica a que também damos o
nome de "verde magnético positivo" ou apenas verde positivo.

2) Vamos descer vagarosamente o fio do pêndulo sobre o ápice
desta pirâmide, até que ele dê giro positivo (sentido
horário). Neste momento, quer dizer que o pêndulo se
sintonizou com a Energia Cósmica emitida pelo ápice da
pirâmide, e o pêndulo dará giro positivo não apenas aí mas,
quando se segurar o fio do pêndulo neste ponto, o mesmo dará
giro positivo em todos os lugares onde houver equilíbrio
energético.

O ponto zero varia de um pêndulo para outro e pode variar um
pouco de um operador para outro também. No ponto zero podemos
perguntar qualquer coisa ao pêndulo, pois estamos sintonizados
com todas as freqüências cósmicas.

TESTEMUNHO

Nem sempre que vamos trabalhar com o pêndulo, temos ao nosso
lado a pessoa que precisa ser tratada, ou ainda, nem sempre
podemos estar no local que queremos fazer nossas averiguações.

A isto se dá o nome de trabalho à distância, que será
discutido mais abaixo. Porém, como fazer quando não podemos
ter o "objeto" de nosso estudo junto de nós?

É aí que entra o conceito e a importância do "testemunho" ou
"testemunha", como preferirem.

O testemunho serve como um "substituto" do nosso "objeto" de
pesquisa, isto é, serve como substituto de uma pessoa, de um
terreno, imóvel, etc.

O testemunho pode ser feito de várias formas: foto da pessoa
ou do local a ser estudado; no caso de casas, o endereço
completo da casa, não se esquecendo de colocar o nome da
cidade e, se possível, até o CEP, pois podem existir várias
ruas em uma cidade com o mesmo nome (nesses casos o nome do
bairro ajuda; uma planta de ma casa ou edifício também pode
servir para esta finalidade, mas, se possível, a planta deve
estar em escala, pois isto facilita os trabalhos. O testemunho
pode ser inda um mapa do local a ser pesquisado (ajuda muito
no caso, por exemplo, de se procurar pessoas desaparecidas).

No caso de pessoas, pode ainda ser utilizado cabelo, pedaço de
unha, alguma secreção como urina, sangue, um documento da
pessoa, ou ainda um objeto de uso pessoal. Neste caso, é
importante o objeto não ser tocado por estranhos e, quando
possível, pedir ao dono que o coloque dentro de um envelope
para ser levado ao radiestesista. Quanto ao testemunho de
pessoas, pode-se ainda utilizar o nome completo delas com a
data de nascimento, para se evitar homônimos.

Para animais, podemos pegar um pouco do pelo (ou pena) deles,
por exemplo.

No caso de carros, podemos utilizar os documentos ou o número
das placas, ou ainda o número do chassis.

É importante ressaltar aqui que um testemunho substitui o
objeto material físico, isto é: uma foto, um documento, um fio
de cabelo substitui uma pessoa, sem o menor prejuízo para as
medidas radiestésicas; os números das placas de um carro
substituem o carro, ou ainda, um mapa de um local, a planta de
uma casa com seu respectivo endereço substituem o local ou a
casa. Ou seja, o Radiestesista não precisa estar de corpo
presente nos locais que ele precisa pesquisar, assim como não
precisa que seu cliente esteja presente para trabalhar com
ele. O Radiestesista precisa apenas ter como se sintonizar com
o que quer pesquisar, e para isso o testemunho é suficiente.

TRABALHO À DISTÂNCIA

Nem todas as vezes que vamos trabalhar com um objeto, local ou
pessoa, os temos juntos de nós. É aqui que entra o conceito de
trabalho à distância que, na verdade, une-se ao de testemunho.

Desde que tenhamos um testemunho, podemos trabalhar com uma
pessoa tanto faz a distância que nos separa dela, o mesmo se
dando com um objeto ou lugar.

Um testemunho é um representante
real do nosso objeto de pesquisa, tanto faz a distância
real que nos separa dele. Podemos daqui, de qualquer parte do
Brasil, trabalhar com uma pessoa que se encontra no Japão,
desde que tenhamos um testemunho dela.

A antiga mecânica de Newton interpretava que a interação entre
duas partículas era dada por suas cargas (positiva ou
negativa) e por suas massas, e que o tempo é uma sucessão
linear entre passado presente e futuro.

Na atualidade,
entendeu-se que o conceito mais adequado é o de campo, onde
cada carga cria uma perturbação ou condição no espaço à sua
volta, de modo que a outra carga sente uma força (ou a sua
"presença"). Assim, o universo é formado por inúmeros campos
criadores de perturbações, isto é, forças, que interagem umas
com as outras.

Além disso, um dos mais importantes conceitos
da teoria da relatividade de Einstein nos diz que espaço e
tempo estão intimamente ligados entre si, formando ambos um
contínuo tetradimensional, o "espaço-tempo". Assim, não
podemos falar de espaço sem falar em tempo e vice-versa. Não
podemos mais falar de um tempo linear, onde existe um passado,
um presente e um futuro, apenas de um tempo relativo onde,
dois observadores ordenarão de maneira diferente uma série de
eventos no tempo caso se movam a velocidades diferentes em
relação aos eventos observados.

Baseado nesses conceitos da teoria da relatividade de
Einstein, um matemático de nome Minkowski traçou um diagrama
muito simples de espaço-tempo mostrando a relação matemática
entre o passado o presente e o futuro. A mais impressionante
das informações desse gráfico é a de que todo o passado e todo
o futuro de cada indivíduo se encontram e se encontrarão em um
único ponto: o agora. E mais, o agora de cada indivíduo nunca
será encontrado em qualquer outro lugar que não seja aqui
(onde quer que o observador se encontre).

Com tudo isso em mente, torna-se fácil entender como, por
exemplo, às vezes atendemos o telefone já sabendo de antemão
quem está do outro lado da linha ou, as famosas premonições,
ou ainda, é fácil entender como podemos trabalhar à distância
com um indivíduo: transcendemos os conceitos de tempo e espaço
comum e entramos no conceito de um continuum espaço-tempo,
onde presenciamos o aqui e o agora daquele indivíduo.

A Física Moderna tem atualmente comprovado que, se eu tiver
lado a lado dois elétrons que mantenham a seguinte relação: um
sempre gira no sentido horário e o outro no sentido
anti-horário, se eu inverter o sentido de giro de um, inverto
o sentido do giro do outro, isto é, os giros de um e de outro
estão irreversivelmente acoplados.

Bem, voltando à Física, ela nos mostra que, se deixarmos esses
elétrons a 1 metro de distância um do outro e invertermos o
sentido do giro de um elétron, o outro no mesmo
instante inverterá o seu sentido! O mesmo se dará se esses
dois elétrons estiverem separados por uma distância de um
quilômetro, ou mesmo se um estiver aqui e o outro for colocado
numa galáxia a milhões de anos-luz!

Para explicar isso os
físicos estão tendo que abolir o conceito de que a maior
velocidade que se pode atingir é a da luz, e já estão também
percebendo que cada partícula do Universo tem uma consciência
própria, que se interliga de modo incoercível com todas as
outras consciências universais.

Com isso eles vêm provando que
todo o Universo está interligado, que não faço nada aqui que
não tenha um efeito imediato por todo o Cosmos, que quando uma
borboleta bate suas asas no Japão, esse efeito poderá ser
sentido aqui no Brasil e assim por diante. Ou seja: não
estamos isolados no mundo e, muito menos no Universo, e tudo o
que fazemos repercute imediatamente nesse Universo através de
uma teia de interligações existentes nesse plano de
realizações e atividades.

Radiestesicamente falando, se
trabalhamos agora, nesse momento com uma pessoa, ela sentirá
no mesmo instante os efeitos do que fizemos, perceba
conscientemente isto (e pela minha experiência, muitas vezes
percebe) ou não.

COMO ENCONTRAR OBJETOS OU PESSOAS DESAPARECIDAS

Vamos supor que perdemos um objeto ou documento em uma casa.
Para encontrá-lo podemos ter diferentes procedimentos. Um
deles consiste em pegar o pêndulo e ir mentalmente perguntando
ao pêndulo se o objeto está no quarto de casal, no quarto das
crianças, na sala, cozinha, etc.

Aqui vale a pena perguntar
sempre, em primeiro lugar, se o objeto encontra-se dentro da
casa. Quando o pêndulo tiver respondido com um sim a um dos
cômodos, podemos ir a esse cômodo e pedir ao pêndulo que
aponte a direção em que o objeto se encontra. Isto feito,
vamos caminhando vagarosamente com o pêndulo na mão, até que
este dê giro positivo em algum lugar.

Este é o lugar onde se encontra o objeto procurado.
Outra maneira é pegar a planta da casa e, com o pêndulo,
determinar o local onde o objeto se encontra; pode-se, ainda,
desenhar na planta da casa os móveis da casa e ir passando o
pêndulo sobre todos os cômodos e móveis até obter o giro
positivo.

Normalmente não temos o testemunho do objeto perdido,
portanto, temos que trabalhar mentalmente, fixando a lembrança
do objeto em nossa mente.

No caso de pessoas desaparecidas, se possível, precisamos de
um mapa detalhado do local provável de sua localização; quando
não se tem a menor idéia disso, temos que começar perguntando
se a pessoa encontra-se no bairro, na cidade, no estado, no
país e assim por diante.

Obtido o local provável onde ela se
encontra (tal bairro de tal cidade, por exemplo), pegamos um
mapa do local e o quadriculamos (quanto menores os quadrados,
melhor); aí é ir com um lápis em uma mão colocando sua ponta
em cada um dos quadradinhos e, com o pêndulo na outra, ir
perguntando se é naquela região (compreendida por aquele
quadrado) que a pessoa se encontra até ter resposta positiva
(giro positivo);

aqui é necessário levar em conta que a pessoa
pode se locomover, o que pode dificultar um pouco as coisas,
mas é sempre possível obter o local aproximado de sua
localização. Aqui torna-se necessário um testemunho da pessoa
que queremos encontrar.

No caso da procura de minérios, pode-se ir andando com o
pêndulo sobre o local a ser prospectado com um testemunho do
minério que se quer encontrar na mão até que o pêndulo dê giro
positivo, caso não se possua o testemunho, fixar mentalmente o
minério desejado e proceder da mesma maneira.

Outro modo, é
fazer como no caso de pessoas desaparecidas: ter um mapa
detalhado do lugar e, com o pêndulo na mão, ir percorrendo o
mapa parte por parte até o mesmo dar giro positivo sobre uma
área (deve-se sempre ter em mente o que se está procurando ou
então um testemunho adequado).

Pode-se ainda utilizar uma
vareta ou forquilha, a qual deverá ser empunhada pelo
radiestesista de maneira adequada. O radiestesista deverá
andar sobre o terreno de interesse, tendo em mente o minério
desejado ou um testemunho do mesmo e, quando estiver sobre o
local onde se encontra o material pesquisado, este notará que
a forquilha fará oscilações para cima e para baixo.

Uma outra
maneira, é se utilizar da Radiestesia física, só que aí, ela
será utilizada para saber que tipo de material está no
subsolo, através da contagem dos giros do pêndulo e do raio
fundamental emitido.

COMO ENCONTRAR REMÉDIOS

Existem diversas maneiras de se encontrar remédios
utilizando-se um pêndulo. Algumas das mais simples são as
seguintes:

Através da análise dos sintomas ou do conhecimento da
patologia, colocamos na frente da mão do paciente os remédios
mais recomendáveis para o caso. Daí podemos proceder das
seguintes maneiras: uma, é ir colocando o pêndulo sobre cada
um dos vidros de remédio e ir mentalmente perguntando ao
pêndulo se é o mais adequado.

O pêndulo deverá dar giro
positivo sobre o vidro do melhor remédio para o caso (e giro
negativo ou ficar parado sobre os outros vidros). A outra, é
colocar o pêndulo entre a mão do paciente e os vidros de
remédio e pedir ao pêndulo que aponte o mais adequado, isto é,
que dê oscilações ligando a mão do paciente ao remédio mais
adequado.

No caso de se usar testemunho, o procedimento deve
ser o mesmo. Pode-se ainda pedir ao paciente que segure um a
um os vidros de remédio; neste caso, com o pêndulo sobre a mão
do paciente, iremos trocando os vidros até que o pêndulo dê
giro positivo, o que indica sintonia entre o paciente e o
remédio.

Os vidros de remédio podem ser substituídos por papéis com
seus nomes escritos, que servirão de testemunhos dos remédios.
Voltamos aqui à questão dos testemunhos, que vale a pena
insistir. O testemunho é um "representante energético" da
matéria física em questão. Assim, o testemunho de um remédio é
seu representante legítimo em termos de captarmos as energias
emanadas desse remédio, e por isso mesmo, podemos dizer que um
pedaço de papel com o nome do remédio escrito pode
substituí-lo.

É claro que não vamos comer esse pedaço de papel
em vez de tomarmos o remédio mas, quando escrevemos o nome
desse remédio, Pulsatilla, por exemplo, em um pedaço de papel,
estamos nos sintonizando com a Pulsatilla e com todas as
energias que a representam, as quais podemos facilmente captar
com o uso do pêndulo.

OS INSTRUMENTOS RADIESTÉSICOS

Pêndulos: qualquer objeto simétrico preso a um fio é um
pêndulo. Eles podem ser de metal, madeira, cristal, etc. Na
verdade, pode-se improvisar um pêndulo, por exemplo, com uma
aliança presa a um fio de linha, ou um botão preso do mesmo
modo, etc. É capaz de substituir todos os outros instrumentos
radiestésicos.

Varinha ou Forquilha: consiste geralmente em uma haste em
forma de Y. Pode ser de madeira (uma das mais usadas é a de
aveleira), aço, cobre, etc.. É adequado para a prospecção de
água e de minerais.

Dual Rod: quer dizer duas varinhas. Consiste normalmente de
duas varinhas de metal, presas a um cabo que permite-lhes
movimentar-se para os lados à vontade. É muito utilizado na
prospecção de ondas nocivas, na averiguação dos chakras e da
aura.

Aurameter: consiste de uma molinha de metal com um pesinho em
uma das extremidades, seguro por um cabo na outra extremidade.
É utilizado na verificação da aura e dos chakras.

CONSELHOS ÚTEIS PARA SE TRABALHAR COM RADIESTESIA

1) No início, utilizar o pêndulo todos os dias por pelo menos
15 minutos;
2) No início, ter sempre o mesmo horário e local de trabalho:
isto forma uma ambiência mental e física apropriada para o
trabalho;
3) Estar descansado, sem tensão muscular e não ter pressa;
4) Os pés devem estar apoiados no chão; pés e mãos devem estar
descruzados, para não bloquear o fluxo de energias;
5) Sempre que possível (no início), trabalhar sozinho, sem
ninguém por perto, pois a presença de outras pessoas pode
atrapalhar a concentração;
6) Esfregar as mãos para melhor polarizá-las;
7) Antes de iniciar os trabalhos fazer exercícios de
concentração e relaxamento;
8) Ter cuidado para não influenciar o pêndulo com o
consciente; em especial no início, evitar fazer perguntas que
envolvam a área afetiva;
9) Para adquirir confiança, fazer experimentos que possam ser
comprovados;
10) Utilizar o pêndulo com o qual se adaptar melhor. Se
necessário, utilizar os pêndulos "especializados" (egípcio,
cromático, etc.);
11) Ajuda bastante anotarmos o que queremos em um papel, isto
ajuda a fixar a mente no objetivo desejado;
12) No início, algumas pessoas se atrapalham se houver objetos
de metal por perto. Se este for o seu caso, tire relógio,
anéis, pulseiras, etc.;
13) Tenha sempre em mente uma ética importante: não podemos
invadir o livre-arbítrio de ninguém, portanto, não trabalhe
sem a autorização do paciente (a menos que este não esteja,
realmente, em condições de se manifestar);
14) Em especial: trabalhe com AMOR e SEM PRECONCEITOS. Quando
trabalhamos dessa forma, temos menos chances de errar.




Título: Re: RADIESTESIA
Postado por: Origami ligado 01/15/02 às 15:31:40

Radiestesia - por António Malão

A RADIESTESIA é a ciência que detecta e mede energias sutis
através dos instrumentos radiestésicos. Essa capacidade
radiestésica se consiste em uma faculdade supra sensorial
(subconsciente) inerente à todos os seres humanos, que permite
a captação de energias sutis através do corpo humano (radius =
radiação // aisthesis = sensibilidade).

O corpo humano sabe; sua sabedoria está baseada não só na
perfeição da máquina humana, como também na ligação do
subconsciente humano com o inconsciente coletivo, também
chamado de mente universal, inteligência infinita, etc, que
possui todas as respostas, por ser coletivo.

A radiestesia é praticada à milhares de anos, sendo muito
conhecida e utilizada pelos Gregos, Romanos, Chineses e
Egípcios. Teve um grande número de adeptos na renascença, mas
é a partir de 1798, com o início do uso do pêndulo, que sua
prática se generaliza. No Brasil, seu marco inicial é o
trabalho do padre Jean Louis Bourdoux na cidade de Poconé (MT)
e o livro "Noções práticas de radiestesia para os
missionários", escrito pelo padre Alexis Mermet, que foi o
criador da radiestesia médica (ele é considerado, até hoje, o
"príncipe dos radiestesistas").

O abade Alexis Bouly foi o criador da expressão radiestesia.
Antigamente, a radiestesia era conhecida pelo nome de
Rabdomancia.

Esse termo designa o uso de varas em forma de forquilha para a
prospecção de mananciais de água subterrânea, veios minerais,
etc (rhabdos = vara // mancia = adivinhação).

Instrumentos Radiestésicos - São os instrumentos materiais que
fazem a ponte entre o consciente e o inconsciente do operador.
Todos funcionam por convenção mental e todos trabalham por
equilíbrio, ou seja, o desequilíbrio é considerado como sim ou
não, de acordo com a convenção.

Existem determinados movimentos aceitos universalmente na
radiestesia, portanto procure sempre utilizar esses
movimentos, porque assim você estará se beneficiando com a
egrégora existente desses movimentos, tornando seus trabalhos
mais fáceis (siga pelo "caminho" aberto pelos grandes
radiestesistas, e que servem de guia para todos).

Radiestesia de Ondas de Formas - As ondas de formas são as
emissões devidas às formas, pois todas as formas emitem
energia. Essa ciência está relacionada com todas as práticas
envolvendo gráficos e formas. Ao se analisar uma forma
geométrica como, por ex, a pirâmide, pode-se verificar que ela
emite determinadas energias de acordo com suas medidas (na
proporção: raio=1 // base = 2 / altura do lado = fi [0,1618033
/ seção áurea ou número dourado]). Se essas medidas forem
alteradas, também será alterada a emissão de energia da
pirâmide. O pêndulo e outros instrumentos radiestésicos
detectam essas emissões de energia, fornecendo ao
radiestesista as informações necessárias ao seu trabalho
através de oscilações e/ou movimentos pré-definidos que
utilizam o conceito de inconsciente coletivo, aonde a pergunta
feita com o auxílio do pêndulo se traduz em um binômio
sim/não. Hoje em dia, a radiestesia possui 4 ramos, que são os
seguintes:

1) Radiestesia de Ambientes - Trata-se da detecção e anulação
de fontes de energia telúrica que estão presentes no subsolo,
e que causam distúrbios energéticos no ambiente em que se
encontram. Essas energias de origem geobiológica afetam as
pessoas, plantas e animais dentro de uma casa, escritório,
etc, e podem causar irritação, insônia, fraqueza e falta de
concentração.

2) Radiestesia Médica - Através dos gráficos radiestésicos, o
radiestesista faz uma completa varredura energética na pessoa
e em sua aura, restabelecendo o equilíbrio de suas energias
físicas, mentais e sutis, curando doenças existentes e
prevenindo o aparecimento de futuros distúrbios.

3) Radiestesia Hidro Mineral - É a antiga rabdomancia, aonde o
radiestesista, com o auxílio dos instrumentos radiestésicos,
descobre mananciais de água subterrânea, veios minerais, etc.

4) Tele-Radiestesia ou Tele-Psicometria - Com o auxílio de um
mapa, um testemunho e os instrumentos radiestésicos, o
radiestesista determina o paradeiro de uma pessoa, objeto ou
animal perdido, sem importar a distância aonde se encontrem
Esse mapa mostra a incidência de energias geobiológicas dentro
de uma casa. A presença de um desses fatores (correntes de
água subterrânea, falhas telúricas, rede geobiológica de
Hartmann, entre outros) e/ou seu cruzamento em um mesmo ponto
é altamente prejudicial à saúde, pois essas energias
interferem na aura dos seres vivos que se encontram dentro do
ambiente. Existe algum lugar de sua casa no qual você sente
calafrios ou não gosta de entrar? Suas plantas e flores estão
morrendo? Seus bichinhos de estimação ou alguém que mora em
sua casa tem ficado doentes? Você tem dormido mal ultimamente?
Se a resposta para qualquer uma dessas perguntas for sim, sua
casa pode estar com focos de energia negativa.

Uma ciência muito antiga e se constitui na capacidade que
algumas pessoas possuem de perceber e sentir, de detectar e
qualificar com instrumentos, ou sem eles, as energias geradas
e irradiadas pelos seres, pelas coisas e pela Terra.

RADIESTESISTAS

Um radiestesista atua com sua sensibilidade para captar
informações das energias da Terra e saber se estas são as
maiores responsáveis pelas doenças, limitações e desarmonias.
Todas as pessoas tem sensibilidade às irradiações das
energias, podemos assim classificá-las:

Algumas raras pessoas possuem um alto grau de sensibilidade
para captar informações corretas das irradiações de energia,
com ajuda ou não, de instrumentos: são os Radiestesistas
natos.

Algumas pessoas com uma maior sensibilidade podem desenvolver
a capacidade de perceber e captar as irradiações e as suas
influências.

As outras pessoas mesmo sentindo bem estar ou mal estar
provenientes das irradiações, não conseguem desenvolver a
sensibilidade da percepção para formular diagnósticos destas
energias.

Existem vários instrumentos que são sensíveis às radiações,
muitos deles milenares:

os pêndulos, as varetas e as forquilhas.

E as versões atuais dos anteriores:

o dual road e o aura meter.

Hoje em dia dispomos de avançados e precisos instrumentos de
medição que detectam e quantificam estas irradiações, como
contadores Geiger ou Kombi-test. Outros tão complexos, somente
são acessíveis aos centros de pesquisa subvencionados por
fundos internacionais.

RADIESTESISTAS AO LONGO DA HISTÓRIA

Existem ilustrações do Imperador chinês Yü que governou a
China há 4.000 anos, usando uma forquilha para detectar água.
No Egito existem registros de radiestesistas há milhares de
anos.

Moisés quando fez verter água da pedra, usou um bastão que se
inclinou para baixo para indicar a presença de veio de água.
(texto da Bíblia)

Livros e gravuras antigos sobre a Idade Média mostram os
mineiros se utilizando das varinhas mágicas para descobrir a
presença de veios de água e de jazidas de minérios.

Geobiologia é a ciência que estuda as energias da terra e as
suas relações com os seres. Muitas enfermidades e transtornos
sofridos pelas pessoas pareciam associados às radiações
procedentes do subsolo. Durante anos foram realizadas
pesquisas por médicos, biólogos, geólogos, arquitetos e outros
investigadores que foram configurando a ciência que hoje
conhecemos como Geobiologia. Hoje a Geobiologia é reconhecida
como ciência, e é matéria de estudos nas universidades.
Através da Geobiologia fazemos a compreensão dos assuntos:
Linhas Hartmann, Perturbações do Solo e Ondas Nocivas ON.

A REDE DE LINHAS HARTMANN

Dr. Hartmann, médico alemão um dos pioneiros pesquisadores da
Geobiologia, foi o descobridor das linhas que cobrem a Terra
em toda a sua extensão denominando-as Rede de Linhas Hartmann.
São linhas de energia que distam entre si 2.5 m no sentido
leste-oeste e 2 m no sentido norte-sul, com 21 cm de
espessura. Formam um quadriculado de paredes invisíveis de
energia, que se elevam verticalmente a grandes alturas, e
atravessam todos os obstáculos físicos: terra, concreto,
tijolos, pedras, etc. Onde as linhas Hartmann se cruzam,
formam os nós telúricos denominados Pontos Geopatogênicos.
(existem 4 pontos por retângulo)

PERTURBAÇÕES DO SOLO

Aonde existem: cursos d’água subterrâneos, falhas geológicas,
cabos condutores, cavernas, poços fechados, pedreiras, gás
natural, encanamentos, dizemos que existem Perturbações Do
Solo.

ONDAS NOCIVAS

O cruzamento das Linhas Hartmann com alguma Perturbação do
Solo forma um Ponto ON (ponto de ondas nocivas) de onde se
eleva uma energia agressiva e violenta.

LINHA HARTMANN + PERTURBAÇÃO do SOLO = PONTO ON
AS IRRADIAÇÕES NOCIVAS

Sobem verticalmente.
Sua intensidade é proporcional às variações atmosféricas:
Quanto mais frio, mais fraca a intensidade das irradiações.
Com as geadas e a neve são praticamente nulas. É no verão e
com o sol forte que as irradiações são mais fortes.
As evidências são tantas, que não se pode mais negar que as
irradiações do subsolo provocam diversos transtornos e doenças
para a humanidade. Sabedorias ancestrais através da história
evidenciam as influências positivas ou negativas que o lugar
exerce sobre os seus moradores. As antigas civilizações já
possuíam conhecimentos sobre a incidência de determinadas
energias sobre os seres vivos e sobre os ambientes.

Os antigos chineses que tinham profundos conhecimentos sobre
as energias da Terra, e em especial da ciência que
desenvolveram, o Feng-Shui, proibiam a construção das moradias
das pessoas e dos abrigos para os animais sobre "as veias do
dragão ou as saídas do demônio", nomes dados por eles para as
irradiações nocivas.

As antigas civilizações já eram conscientes de que os animais
têm instinto e sensibilidade para escolher os locais mais
saudáveis para descansar e viver e observavam os animais para
escolher seus próprios locais para viver.

Os romanos mantinham um rebanho de ovelhas pastando, no
terreno onde pretendiam construir uma nova cidade, mais
especificamente no local onde gostariam de construir o templo
e o palácio do governante. Depois de um ano, sacrificavam
alguns animais e autopsiavam seus fígados. Se os órgãos
estivessem saudáveis, ali construíam sua cidade, mas se
apresentassem doenças, o local era abandonado.

Os índios da América do Norte também tinham suas sabedorias.
Eles deixavam seus cavalos pastarem livremente e observavam
com atenção seus locais preferidos e nestes lugares montavam
os seus acampamentos.

Nos países desenvolvidos existe hoje uma grande preocupação
com as radiações do subsolo. Na Suíça periodicamente é feito
um rodízio com os alunos, para que não ocupem sempre as mesmas
carteiras que podem estar sob influências das irradiações
nocivas. Na França, já é um hábito comum a consulta de um
radiestesista antes de construir.

Enfermidades e todas as desarmonias são muito influenciadas
pelas energias geradas pela Terra nos locais em que vivemos.
Podemos utilizar os conhecimentos da Radiestesia e da
Geobiologia para captar estas irradiações e nos livrar de suas
influências danosas que podem estar dificultando a fluência
dos negócios, ocasionando doenças em nossa família e
dificultando a harmonia em nossos relacionamentos.

Irradiações Telúricas

As Irradiações Telúricas são as expansões de energia que
provêm do subsolo e que podem ser saudáveis ou nocivas. Os
lugares onde vivemos podem ser agradáveis ou desagradáveis,
saudáveis ou destruidores da saúde, e o que determina este
teor são as irradiações.

As irradiações sobem verticalmente e atingem grandes
altitudes, sem sofrer interrupções ou interferências de seus
malefícios, por qualquer material de construção civil, não
importando sua espessura ou qualidade.

Estas irradiações com o tempo podem causar insônia,
impotência, distúrbios mentais, indisposição, irritação, dores
musculares, falta de vitalidade, e principalmente, muitas
doenças, leves ou graves. Já está comprovada a grande
incidência de câncer nos locais atingidos pelas Ondas Nocivas.

O CRIADOR

O Sistema de Isolação VITHALIZA anti-telúrica, foi criado pelo
radiestesista especialista em ondas nocivas, Christian Gustav
Sigismund Von Bulow, que vive no Brasil. Este sistema inédito,
de efeito comprovado, não tem similar no mundo. O sistema
elimina os efeitos negativos criados por todos os tipos de
irradiações e ou perturbações do sub solo, invertendo a
polaridade da energia e criando um campo positivo que
proporciona o equilíbrio adequado à boa saúde e à boa
disposição.

O Produto existe como Isolação e como Placas:

A ISOLAÇÃO

O ISOLANTE VITHALIZA é aplicado na fase de construção ou em
reformas em todo o andar inferior, protegendo completamente o
imóvel: casas, apartamentos, escolas, hospitais, fabricas,
escritórios, lojas, etc. . O produto deve ser aplicado no piso
"cru" antes do piso e acabamento final.


AS PLACAS

Foram criadas para a proteção contra as irradiações quando a
isolação total é inviável. As PLACAS VITHALIZA são
confeccionadas no tamanho padrão de 0.60 x 0.90 (usamos 2 para
uma pessoa = medida do corpo = 1,80 x 0,60) ou sob medida e
são colocadas em baixo da cama, ou em lugares aonde passamos
muito tempo. As PLACAS VITHALIZA modificam o teor energético
do ambiente acima de onde são colocadas e independentemente de
existirem ON, ondas telúricas, ou não, elas qualificam a
energia, sendo indicadas para o sono tranquilo e reparador, já
que transformam a energia, qualquer que ela seja em energia
Branca e Pura.

UM EXEMPLO DE ALGUNS DOS BENEFÍCIOS DO SISTEMA VITHALIZA

Foram analisadas as irradiações no apartamento de um casal,
que já morava neste local há mais de cinco anos. O homem
contraiu câncer no pulmão e a sua esposa estava com um mioma
no útero. Ambos também se queixavam de algumas noites de
insônia, de um sono agitado e de falta de vitalidade.

No dormitório do casal constatou-se a presença de fortes
irradiações nocivas formadas pelas Linhas Hartmann e veios
d’água no subsolo.

Foram colocadas as placas debaixo da cama do casal. Já depois
da primeira noite de sono puderam sentir uma considerável
melhora na disposição geral e depois de três meses, quando a
senhora retornou ao médico, constatou-se que seu mioma havia
estacionado. Quanto ao senhor, apresentou uma considerável
melhora na sua disposição com o término da insônia, e o seu
problema de saúde estabilizou-se.

http://www.portalsp.com.br/vithaliza/_vti_bin/shtml.exe/informa.htm



Título: Re: RADIESTESIA
Postado por: Origami ligado 01/15/02 às 15:32:12

INFLUÊNCIA DAS ZONAS GEOPATOGENICAS NA SAÚDE

SERGIO RICARDO AREIAS
ABRAD - Associação Brasileira de Radiestesia e Radiônica
Radiestesista - Acupunturista - Quiroprático

RESUMO

A ciência que pesquisa a interação dos seres vivos com o
ambiente é a Geobiologia.

Tal ciência nasceu dos estudos e observações de diversos
radiestesistas que comprovaram a relação de causa e efeito
entre exposição às emanações telúricas e alterações na saúde
dos seres vivos.

A Geobiologia utiliza-se de todas as informações fornecidas
pelas ciências ortodoxas, medições e análises da geofísica, da
geologia, da biologia, da hidrologia, da eletrônica e
principalmente da radiestesia.

A radiestesia utiliza-se do mais sensível instrumento
ressonador - oscilador existente a serviço do homem, sua
própria mente.

Devemos considerar que o planeta Terra não oferece, na sua
totalidade, perigo para a saúde das pessoas, apenas umas
poucas zonas representam a etiopatogenia nos seres vivos, mas
que devem ser analisadas e pesquisadas como meio profilático
de saúde.

Os antigos respeitavam certas regras de ocupação do solo, hoje
esquecidas e substituídas pela praticidade moderna;
investigavam o terreno antes de construírem, observavam os
animais e respeitavam a natureza.

Os atuais estudos da geobiologia, apesar de muitos não
conclusivos devido a não se utilizarem da radiestesia como
método de análise, descobriram as causas que levaram os
antigos a terem tais preocupações com a ocupação do solo: água
subterrânea em movimento, fissuras e fraturas tectônicas,
contatos entre rochas de diferentes densidades, radioatividade
natural, campos eletromagnéticos, rochas emissoras (veios
metalíferos), materiais orgânicos em decomposição e as
características químicas de certos materiais.

A Geobiologia, tradicionalmente, é considerada de uma
perspectiva oficial por diversos países, como uma parte
complementar da biologia, quase como um apêndice. E embora,
seja certo que esse apêndice vem adquirindo progressivamente
maior importância ao longo dos anos, sem dúvida tem estudado
somente uma reduzida série de fenômenos: os associados com os
fatores climáticos e, mais recentemente, os relativos aos
processos bioquímicos da vida. Apesar de achar tudo isso muito
relevante, a Geobiologia é muito mais ampla no seu espectro de
análise, na pesquisa de energias pouco conhecidas, ou mesmo
que conhecidas, pouco estudadas na sua relação com o homem.

Em data recente vimos à acupuntura, após 5.000 anos de
tradição eficaz, ser comprovada, através de aparelhos
detectores da resistividade elétrica, os mais de 360 pontos
existentes no corpo, mensurando também a quantidade de energia
em cada um deles. Talvez o homem atual tenha perdido essa
sensibilidade que os antigos aplicavam na melhoria da
qualidade de vida. Nem por isso quer dizer que essas energias
não existiam, ou que seus praticantes usavam de práticas
místicas e inexplicáveis, apenas usavam um instrumental
extremamente sensível na sua percepção, o próprio ser humano
na sua maravilhosa integralidade, demonstrando que essa
prática médica oriental apóia-se em uma sólida base
científica, apesar de ornamentada de pura filosofia.

No que tange a Geobiologia parece que o caminho é o mesmo,
utilizando-se da Radiestesia na mensuração das radiações, foi
sempre colocada às margens dos meios científicos, mas hoje
utilizando uma metodologia científica aliada ao crescimento
tecnológico que comprova os resultados obtidos através da
Radiestesia, está dando um importante passo a caminho de uma
integração com as ciências oficiais.

SERGIO RICARDO AREIAS
Rua dos Tamanás, 72 - Vila Madalena - São Paulo - SP - BRASIL
CEP-05444- 010
Email- sergioareias@aol.com


Título: Re: RADIESTESIA
Postado por: Origami ligado 01/15/02 às 15:32:58



A RADIESTESIA E AS ONDAS ELETROMAGNÉTICAS

"São fontes não perceptíveis pelo sentido comum, que produzem
danos de alto nível biótipo e psíquico, cuja ação é tanto
evidente quanto crítica sobre a saúde, a vitalidade, o
comportamento, o humor, a sorte e o destino dos homens"
(Jacques La Maya - Medicina de Habitação)
José Ribamar de Souza Martins
(Radiestesista - São Luis/MA)

Somos uma geração privilegiada. Vivemos uma época que
testemunha o avanço das ciências aos saltos, pois as
descobertas chegam com tal velocidade que quase não dá tempo
para as compreendermos. A todo momento surge um novo objeto ou
uma nova descoberta, para enriquecer o nosso mundo já repleto
de novidades.

Olhando detidamente para as coisas que nos cercam, percebemos
facilmente que nosso modo tecnológico de vida apóia-se
principalmente no uso generalizado de duas grandes forças: o
petróleo e a eletricidade. Todo o nosso conforto, segurança e
comodidade encontra-se apoiado em tais formas de energia.

No tocante à eletricidade, já quase é impossível enumerarmos a
quantidade de aparelhos domésticos, públicos e individuais que
existem, produzindo facilidades cada vez maiores nas rotinas
da sociedade moderna. Hoje, calcamos uma tela e os
acontecimentos mais distantes desfilam frente aos nossos
olhos, enquanto um pequeno cartão torna-se praticamente a nova
moeda do mundo. Recostados em nossas camas, podemos assistir
ao trabalho dos nossos escravos robotizados vigiando o mundo,
vagando desapercebidos nos céus dos antigos poetas. Este é
verdadeiramente um "Admirável Mundo Novo".

No entanto, aprofundemos um pouco mais a visão para dentro das
coisas que nos cercam, principalmente as de funcionamento
eletro-eletrônico. Vejamos o que nos diz a respeito do assunto
dois respeitáveis seguimentos do conhecimento universal. A
nossa Física Moderna aliada à tradicional Radiestesia.

Comecemos então examinando alguns princípios bem básicos e
fundamentais, porém necessários à compreensão de um fenômeno
invisível que ocorre todas as vezes que nós utilizamos as
funções elétricas ou eletrônicas dos equipamentos modernos que
nos cercam.

Através da física sabemos que no Universo tudo vibra, tudo
encontra-se em frenética atividade tanto no âmbito das
partículas, onde milhares de trocas quânticas são efetuadas em
pequenos intervalos de tempo. Tudo aquilo que vibra, também
emite ondas das mais diversas formas, podendo ser detectadas e
"sintonizadas" dependendo da técnica empregada por nós.

Também sabemos através desta ciência, que a eletricidade
(sustentáculo da nossa vida moderna), é basicamente um fluxo
ininterrupto de elétrons gerado pelo efeito eletromagnético (a
eletricidade produz magnetismo, o magnetismo produz a
eletricidade; logo a eletricidade e o magnetismo são forças
complementares), através de um condutor metálico, que conecta
a fonte geradora aos aparelhos de consumo. E que a natureza da
força elétrica que chega aos nosso lares é alterada, isto é,
modificada sua polaridade de 50 a 60 vezes por segundos,
(variando ainda em amplitude no mesmo intervalo de tempo)
dependendo das condições de fornecimento em cada localidade.

Estudos mais detalhados da corrente elétrica alternada (a
mesma que alimenta nossas casas), mostram que os fios
metálicos que a conduzem irradiam ondas eletromagnéticas para
o meio ao longo de seu percurso, cujo alcance (o das ondas),
depende da intensidade elétrica que transportam e das
condições ambientais por onde passam.

As ondas eletromagnéticas irradiadas dos condutores metálicos
para o meio (ver os trabalhos do Faraday), produzem um efeito
bastante curioso, que deve ser mencionado e levado a sério por
todos aqueles que desejam manter a própria unidade. Vejamos
então o que nos diz a Física Quântica a respeito.

Somente depois dos trabalhos de Niels Böhr em 1925 e
Schroedinger em 1940, é que ficamos sabendo mais sobre o
interior do átomo, composto principalmente de partículas
nucleares (prótons, neutrons...) e elétrons, partículas que
giram ao redor em frenético movimento. O interesse é que todas
as vezes que adicionarmos energia (o calor, por exemplo) a um
átomo, seus elétrons tenderão a girar em suas órbitas muito
mais rapidamente, chegando ao ponto de executar saltos tanto
para outras órbitas, como para fora deste universo,
desequilibrando a estabilidade energética do átomo.

Quando este fato acontece, temos então uma especialidade: como
o número de Prótons (partículas que possuem cargas positivas)
e o de Elétrons (partículas com cargas negativas) são
necessariamente iguais, temos então um átomo em desequilíbrio
quântico denominado pelos físicos de Íon. Aquele que "perder"
um Elétron fica com excesso de Prótons, tornando-se um Íon
positivo, ao contrário do átomo que "aprisionar" o Elétron
errante, que se tornará um Íon negativo.

O EFEITO "NUVEM IÔNICA"

O que acabamos de descrever resumidamente a nível quântico, é
o que acontece continuamente ao redor dos fios elétricos em
nossa casas (em escala mínima), como também ao longo dos cabos
de alta tensão e linhas de transmissão das fontes geradoras
(em escala gigantesca).

Sintetizando o princípio aqui explorado, temos o seguinte: as
ondas irradiadas dos cabos compostos de partículas altamente
carregadas chocam-se em átomos do ar, que libertam mais
elétrons, que chocam-se com outros átomos, que produzem uma
verdadeira "nuvem iônica" no espaço ao redor dos fios e cabos
elétricos. A nuvem iônica é positiva e não faz bem a 90% dos
seres humanos.

Especialistas no assunto relacionam a fonte dos íons positivos
com vários tipos de reações alérgicas, afecções do aparelho
respiratório, mal estar generalizado, náuseas, dores de cabeça
e, principalmente, insônia.

Mas, não são apenas os cabos elétricos que produzem estes
tipos malefícios. As fontes internas dos aparelhos elétricos,
os motores das geladeiras, máquinas de lavar,
liquidificadores, batedeiras, aquecedores elétricos,
cobertores elétricos e muitos outros artefatos nossos
conhecidos, também são irradiadores de Ondas Eletromagnéticas
e Sopros Iônicos agressores, embora em escalas diferenciadas.
Deixamos propositadamente de mencionar televisores,
computadores, monitores, sistema de vídeo com parabólica,
mostradores digitais e semelhantes, por se enquadrarem em
outro bloco de nocividades, embora contribuam para
desequilíbrio dos átomos no ar que respiramos.

No caso específico dos climatizadores e aparelhos de ar
condicionado, o mal é bem maior. O bombardeio contínuo da
carga iônica produzida pelos mesmos, agride a pele (produzindo
envelhecimento precoce) e aos olhos (gerando vários distúrbios
da visão). Se assim não fosse, centenas de cientistas no mundo
inteiro não estariam envolvidos na busca de soluções para a
nuvem de Íons positivos gerados pelos aparelhos de ar
condicionado.


SOBRE AS EMISSÕES ALFA, BETA E GAMA

"Resumindo, qualquer acréscimo de radiações ionizantes só pode
aumentar o fardo humano das doenças hereditárias e do câncer,
além de encurtar a vida".
Pirie M.ª, Ph.D - Poeiras Radioativas)

Já no tocante aos televisores, monitores de vídeo, tubos de
raios catódicos, aparelhos de raio X, mostradores de relógios
digitais, painéis de cristal líquido, lâmpadas fluorescentes e
similares, a nocividade redobra, pois os mesmos trabalham com
ondas curtíssimas de grande aceleração e alto poder de
penetrabilidade, que chegam inclusive a atravessar o corpo
humano. Vejamos um pouco sobre estas missões, ainda na visão
da Física Quântica.

Os tubos dos televisores, monitores de vídeo, lâmpadas
fluorescentes e similares, são revestidos internamente com
material radioativo, propriedade que algumas substâncias
possuem (Césio, Urânio, Rádio, Estrôncio), de transformarem-se
em outras através da liberação de partículas dos seus átomos
para o seu meio (ver tabela 1).

O pó radioativo dessas substâncias ao receber estímulo (no
caso a eletricidade), produz forte luminescência, vindo daqui
a sua utilização nos mencionados aparelhos.

O problema é que quando a substância radioativa recebe
estímulo, liberta três tipos de radiações que merecem um
rápido comentário. As ditas emissões são conhecidas pelos
nomes de Alfa, Beta e Gama. São de elevadas cargas energéticas
e podem produzir alterações mutagênicas nos tecidos vivos que
atingem. As alfas são as mais fracas, desaparecem depois de
chocarem-se com os átomos do ar, não indo além de 50 cm da
fonte. Podem ser freadas por uma folha de papel ou tecidos
espessos de algodão. Na pele, atingem apenas a camada
superficial, não causando danos além do envelhecimento
precoce.

As betas, compostas de Elétrons rápidos, podem atravessar
folhas de papel, vários metros de ar (em média 5 metros),
algumas substâncias leves e mergulhar na carne humana. No
processo, chocam-se com átomos de ar (e dos tecidos vivos),
arrancam outras partículas que propagam-se até que a ionização
enfraqueça. Podem ser bloqueadas por seis meses de ar, uma
parede de concreto (10cm) ou uma coluna de água na espessura
de 2 centímetros.

Já as emissões Gama são caracterizadas por ondas
eletromagnéticas de elevada energia, que se propagam com a
velocidade da luz, mas de curtíssima frequência altamente
penetrante e de forte poder ionizador (quebra dos átomos do ar
e dos tecidos vivos), ofensas às moléculas humanas que
tornam-se lesadas ao receberem seus impactos. A radiação gama
pode atravessar vários metros de ar, objetos, o corpo humano,
uma parede e placa metálicas que estejam em sua trajetória,
apenas sendo bloqueada por vários metros de concreto ou um
bloco de 50 cm de chumbo. Esta é a emissão que mais arranca
elétrons da matéria que atravessa, notadamente o tecido
humano.

Resumindo o que foi exposto até agora, temos duas grandes
fontes de nocividades eletromagnéticas invisíveis, que se
propagam no ar, atravessam paredes, pessoas, animais, metais,
objetos, etc., e que possuem a capacidade de lesar e modificar
o tecido humano. Existem outras fontes importantes, no
entanto, estas duas bastam para dar trabalho ao radiestesista
que desejar aventurar-se no perigo pântano das ondas ELTM
nocivas.


Em referência aos raios X, não nos aprofundaremos por motivos
óbvios! Contentamo-nos apenas em expor alguns dados recolhidos
de um artigo publicado pelo M.D.Ph.D.J.H. Humphrey sobre
emissões X em Radiólogos nos Estados Unidos da América.
Aqui estão:

Idade Média ao Morrer

População dos Estados Unidos.... 65,5 anos
Médicos em contato com raio X.. 66,0 anos
Médico com algum contato......... 63,3 anos
Radiólogos................................ 60,0 anos



RECENTES AVANÇOS EM RADIESTESIA

(Resumo da Evolução Científica 1990 - 2000)
Alexander P. Dubrov (1)

(1) Centro de Pesquisa de Medicina Tradicional e Homeopática,
Minist. da Saúde, Rússia 34-4-188 ul, Novatorov, Moscou
117421.

TRADUÇÃO E REVISÃO:
Carlos Freire
(Abrad/radiestesionline.com.br)



Título: Re: RADIESTESIA
Postado por: Origami ligado 01/15/02 às 15:33:25


RESUMO

Fundamentado em várias publicações na Rússia e em outros
Países, os modernos avanços na área de pesquisa em Radiestesia
(RAD) tem sido vastamente anunciados. Analisado em detalhes e
aos olhos da ciência oficial, o Campo Radiestésico (C.RAD) e
seus possíveis mecanismo biofísicos que atuam sobre o
Radiestesista (RADTA) são hoje utilizados e analisados pela
ciência.

O principal foco está nos avanços práticos da Radiestesia,
como exemplo citamos sua atuação nas áreas de Geologia
aplicada, Geofísica, Busca de Água Subterrânea, Ecologia
(determinando áreas de desconforto biológico), Medicina (no
estabelecimento de uma relação entre o câncer e outras doenças
com as Zonas Geopatogênicas), Sociologia (em estudos
históricos e arqueológicos, etc ...)

Nos estudos de geologia aplicada e geofísica os resultados
práticos obtidos pelo radiestesista, juntamente com os
técnicos especializados nas ciências da terra, são aplicados
conjuntamente e, como exemplo ilustrativo apresentaremos um
estudo de prospecção de água subterrânea envolvendo regiões
áridas de nove países diferentes (Congo, Nigéria, Yemen,
Kenia, Namibia, Republica Dominicana, etc) envolvendo um
grande número de cientistas e um grupo selecionado de
radiestesistas.

Este projeto foi desenvolvido por cientistas
da Universidade de Munique, orientados pelo Professor de
Física, Dr. Betz e o Professor de Eletromagnetismo H.L. Konig
apoiado pelo Ministério de Pesquisa e tecnologia da Alemanha.
A efetividade da pré-definição dos radiestesistas atingiu 80%
na perfuração destes poços, sendo que no Sri Lanka este índice
atingiu 96% (dos 691 poços perfurados).

Um trabalho muito importante e com um corpo de dados muito bem
documentado, foi realizado por vários pesquisadores como,
Britânico Eng Alf Riggs (Essex, Inglaterra), os espanhois
Mariano Bueno e Raul de La Rosa que dedicaram 35 anos de
trabalho ao estudo de zonas Geopatogênicas, efeitos dos campos
eletromagnéticos e da irradiação telúrica. A Associação
Báltica de Radiestesia (Prof. T. Kalnins, L. Ulmanis), o Dr.
José Marcondes no Brasil que estudou uma quantidade enorme de
locais Geopatogênico em São Paulo e Pato Branco.

O pesquisador argentino Guido Basser (Vice Presidente da
Assoc. Argentina de Radiestesia) que muito tem contribuido
para o estudo histórico arqueológico em Países da América
Latina (Argentina, Peru, Chile, México, etc...).

Em resumo, a radiestesia tem contribuído para a Geologia,
Geofísica, Ecologia, Arqueologia e Medicina. Estes vários
estudos de Radiestesistas tem sido apoiados por instituições
estatais e centros de pesquisa pública. O reconhecimento
internacional da Radiestesia é baseada nos resultados de sua
atividade prática nas áreas da ciência, tecnologia e medicina.



Título: Re: RADIESTESIA
Postado por: Origami ligado 01/15/02 às 15:34:31

Feng Shui e Radiestesia
Jussara Oliveira - CREA 56 503-D
(31) 9903 1728 / 482 9358

Feng Shui é a arte chinesa de organizar a vida do ser humano
de acordo com as forças do universo.

Mas também é uma ciência, com equipamento de diagnóstico,
fórmulas matemáticas e terminologia especializada. O estudo do
Feng Shui pessoal, da casa e do trabalho é oferecido de forma
integrada, buscando harmonizar o cliente com o ambiente em que
vive e trabalha, para alcançar a cura total.

Residência: Relaxamento, encontro, conforto, nutrição e sono.
Criar um ambiente nutritivo na casa em que vivemos é
fundamental para a nossa qualidade de vida. Quando o nosso
abrigo se torna mais acolhedor, ele restaura a energia para
encarar o dia a dia.

Todo o ambiente é pesquisado através da radiestesia e do
estudo das malhas telúricas, as correntes energéticas que
influenciam o local. O ideal é realizar este trabalho antes
mesmo de construir, para melhor escolher o terreno e o
posicionamento de cada parte da casa.

A partir deste diagnóstico, é feito o mapeamento das nove
estrelas e o bá-guá, simbolizando a distribuição das energias
positiva e negativa de forma equilibrada por todo o ambiente.
Quando a casa já existe, são indicadas as cores, objetos e
disposição do mobiliário que representam os elementos
necessários para a cura de cada parte.

Trabalho: O estudo de Feng Shui é realizado de acordo com a
finalidade específica de cada ambiente. Se necessário, é
analisado o posicionamento do escritório em relação ao prédio,
para saber em qual estrela está situado. Nestes casos, é
promovida a cura do ambiente que não se encontrar na parte
mais favorável do local.

Feng Shui Pessoal: a avaliação é feita pela radiestesia, o
bá-guá, estudo dos chacras e dos cinco elementos, buscando
encontrar o equilíbrio desejado.

São indicadas as pedras e cristais, alimentação, vestuário de
acordo com as cores mais adequadas, atividades físicas,
terapêuticas e etc. O cliente recebe um relatório por escrito,
com todo o resultado do trabalho.

Leia mais: CHUEN, Mestre Lan Kan. O livro do Feng Shui. Ed.
Manolê, SP


Título: Re: RADIESTESIA
Postado por: Origami ligado 01/15/02 às 15:34:58


Durante toda a vida desenvolvemos nossa capacidade
intelectual, mas ignoramos a sensibilidade de outros níveis de
consciência. Assim, é freqüente nos surpreendermos com
intuições inexplicáveis que se concretizam com sentimentos de
antipatia por pessoas que mal conhecemos ou por fortes e
rápidas ligações afetivas que estabelecemos com outras.

Da mesma forma, descobrimos com razoável facilidade o que é
bom ou mau, mas não estamos conscientes dessa força na maior
parte do tempo. Fatos como esses indicam que as possibilidades
do sistema nervoso humano são infinitas, mas não sabemos
aproveitá-las. É por isso que a radiestesia pode vir a ser um
dos meios para aqueles que desejam empreender uma caminhada no
sentido de adquirirem equilíbrio e harmonia pessoais.

Várias teorias e concepções existem para explicar o
fenômeno da radiestesia. De forma geral, podemos dizer que a
radiestesia está ligada às manifestações da mente. A mente
está dividida em duas partes distintas: o consciente e o
inconsciente. No consciente está o racional e no inconsciente
o instinto e a intuição. Para a surpresa de muitos, é neste
último que se encontra toda a sabedoria do ser humano, pois é
aí que são armazenados os conhecimentos de vidas passadas e os
provindos, também, de nossos pais através da hereditariedade.

Na prática da radiestesia, utilizam-se vários instrumentos,
sendo que o mais comum é o pêndulo.

O pêndulo é um dos meios de que dispomos para falar com
nossa mente inconsciente e seu formato deve ser sempre
simétrico, redondo ou alongado. Não importa se ele é de
madeira, cristal ou metal. O importante é que deve ser
uniforme para que não haja desequilíbrio de peso em si
próprio.

Teoricamente, o pêndulo não erra, porque o inconsciente dá
sempre respostas acertadas, desde que a pergunta seja feita à
nossa Mente Inconsciente de forma precisa, para que a resposta
seja positiva ou negativa, ou ainda com outras combinações
previamente treinadas.

Para se ter sucesso com a radiestesia, é preciso que a
encaremos como arte e ciência ao alcance de todos. Temos que
estudar e entender a nossa mente, mas como este é um estudo
profundo, as pessoas pouco gostam de o fazer, e então,
justificam os resultados obtidos a dotes paranormais.

Por isso, passam a dizer que a radiestesia é um produto do
sobrenatural, que não está ao alcance de meros mortais, o que
não é real. Tal concepção não deve afetar quem estiver
interessado em aprendê-la, pois ela nada mais é do que a
manifestação do nosso inconsciente, faculdade que todos temos.

As pessoas não utilizam os conhecimentos que estão no
recôndito de suas mentes (inconsciente), desprezando assim o
que não é racional e nem lógico. Portanto, a radiestesia não
tem conotação mística e nem é de exclusividade de uns poucos
iluminados.


A radiestesia praticamente é o ato de transformar em efeitos
físicos essas manifestações intuitivas. O que o interessado
tem a fazer é desenvolver o método de entendimento do seu
inconsciente.

A radiestesia é a arte de se sensibilizar com radiações. O
termo vem do latim (radius) que significa radiações e do grego
(aesthesis), que quer dizer sensibilidade, ou seja,
sensibilidade à radiação.

É cientificamente comprovado que todos os corpos emitem
radiações na forma de ondas (vibrações), que nos rodeiam o
tempo todo e estimulam de forma contínua nosso sistema
nervoso, que as conduzem ao cérebro onde ficam registradas em
nosso inconsciente, pois tudo vibra, tudo irradia no Universo,
do exterior para o interior.

Quando entramos em sintonia com as ondas externas, o
cérebro as capta e manda a informação para o nosso
inconsciente e esse emite ondas internas através da
sensibilidade neuromuscular, provocando a reação externa em
forma de movimentos nos instrumentos radiestésicos utilizados
no momento (varinha, pêndulo, aurameter,etc.).

Sendo assim, o instrumento radiestésico funciona como
amplificador e passa a ser um prático instrumento de
conhecimento e autoconhecimento, que a partir de determinados
movimentos nos fornece respostas claras e objetivas a questões
de qualquer natureza, tais como diagnósticos médicos,
existência de jazidas, águas subterrâneas, pessoas e objetos
desaparecidos, etc.

Essa pesquisa só é possível de ser realizada, quando ocorre a
perfeita sintonia entre as radiações dos objetos ou anomalias
e nosso sistema neuromuscular. A essa sintonia dá-se o nome de
ressonância.

Dessa forma, o nosso sistema emite impulsos involuntários que
provocarão movimentos nos instrumentos radiestésicos. Sendo
assim, o objeto da pesquisa irá atuar como um emissor, o
cérebro como um receptor e o instrumento radiestésico como um
amplificador.

Radiônica

É uma ciência que pretende restabelecer um desequilíbrio
energético, utilizando somente energia.

Utiliza, para tanto, a energia das formas e de aparelhos ditos
eletrônicos e não eletrônicos.

A radiônica é essencialmente um método parafísico de
diagnóstico e tratamento, que utiliza a faculdade de percepção
extra-sensorial e o conceito da “ação a distância”.

Radiônica, ciência galvanizante, que está em franca ascensão,
principalmente como terapia que consegue realizar verdadeiros
milagres. Para compreender a Radiônica corretamente, é
necessário primeiro estabelecer uma certa estrutura de
conhecimentos, para compreender cuidadosamente os princípios
nos quais ela se fundamenta.

Isto exigirá da pessoa o máximo de sua habilidade para pensar,
para usar a imaginação, para transpor idéias e ser paciente,
sensível e persistente. Tudo isso o ajudará a deixar de lado
concepções da sua educação formal.

O mais importante da Radiestesia e da Radiônica está na figura
do operador, que deve pautar a sua conduta dentro da Filosofia
Huna, que lhe confere um status de pessoa íntegra,
conscientemente apta a conquistas para si próprio e para o bem
da humanidade.

http://www.magnifica.com.br/radiestesia/radionica.htm



Título: Re: RADIESTESIA
Postado por: Origami ligado 01/15/02 às 15:36:48

Radiestesia
- por Henrique G. Wiederspahn -

O que é Radiestesia?

É a arte de sensibilizar com radiações. É um termo que provém
do grego (radius = radiações) e do latim (aeshtesis =
sensibilidade).

Está mais do cientificamente comprovado que todos os corpos
emitem radiações na forma de onda (vibrações) que nos rodeiam
o tempo todo e de forma contínua o nosso cérebro e sistema
nervoso. Essas impressões ficam registradas em nosso
inconsciente.

Quando entramos em sintonia com as ondas externas, o cérebro
as interpreta e manda a informação resultante para o
inconsciente. Isso acontece na forma de ondas internas através
da atividade neuromuscular, o que provoca a reação externa em
forma de movimentos nos instrumentos radiestésicos.

Dessa forma, constatamos que os instrumentos radiestésicos
funcionam como uma antena amplificadora do sinal emitido a
partir do inconsciente que, como dito acima, encontra-se
ligado às radiações/vibrações de todo o Universo. As respostas
obtidas através desses instrumentos são então interpretadas,
podendo ser utilizadas para diagnósticos médicos, prospecção
de jazidas, localização de veios d’água, pessoas e objetos
perdidos.

Essa pesquisa só é possível quando o operador entra em
sintonia ou ressonância com os objetos ou anomalias
pesquisadas e o seu sistema neuromuscular.

O sistema neuromuscular do operador emite impulsos
involuntários que provocam movimentos nos instrumentos
radiestésicos. Assim, o objeto da pesquisa se torna o
transmissor, o cérebro do operador o receptor e o instrumento
radiestésico, uma antena amplificadora.



Instumentos Radiestésicos:

Forquilha ou Varinha

Usado principalmente para localizar a existência ou
característica de objetos que estão sendo pesquisados. Seu
maior emprego é na localização de veios d’água e prospecção de
jazidas.
Pode ser de madeira ou aço e geralmente tem a forma de um Y.

Pêndulo Cromático

É um pêndulo que possui um cilindro oco de madeira, com dois
cones em suas extremidades. É empregado para sintonizar-se com
as cores do espectro visível e a localização de campos de
forma.

Aurameter

Instrumento de precisão utilizado em experiências científicas
e na prospecção de chakras.


Dual Rod

A expressão quer dizer “dupla varinha” e sua finalidade
principal é a caracterização de uma fonte energética. Uma vez
caracterizada, será preciso interpretar se é de natureza
positiva ou negativa. É geralmente utilizada na prospecção de
chakras.

Pêndulo

Trata-se de um peso ligado a um fio flexível, pouco importando
o material com o qual é confeccionado. O essencial é que seja
simétrico e uniforme.

Leia sobre este instrumento

A Aura:

A aura é uma energia que envolve o corpo físico. É formada por
várias camadas que podem ser distinguidas pelo radiestesista
ou por pessoas que desenvolveram a sensibilidade para tanto. A
aura que mais nos interessa é a que vamos denominar de “aura
da saúde”, que fica a cerca de 25 cm do corpo.

A aura possui ainda várias cores e matizes, que são empregadas
para a composição de um diagnóstico do paciente. A cor
predominante pode ser determinada através do pêndulo cromático
e pode variar com o tempo, estado emocional, evolução
espiritual, etc..

O afastamento e formato da aura podem ser medidos através do
dual rod e do aurameter.


Chakras

São vértices de energia do corpo humano por onde flui o Prana
ou energia vital. Os principais são em número de sete:

Básico: junto à região do cóccix, de cor predominantemente
vermelha.
Umbilical: de cor predominantemente alaranjada.
Plexo Solar: de cor predominantemente amarela.
Cardíaco: de cor predominantemente verde.
Laríngeo: de cor predominantemente azul.
Frontal: à altura da testa, de cor predominantemente índigo ou
anil.
Coronário: acima da cabeça, de cor predominantemente violeta.

Cada chakra rege uma determinada região do corpo e é
responsável por certas funções do organismo. No todo, devem
manter-se limpos, energizados e equilibrados.

Os chakras podem ser medidos através do aurameter e do pêndulo
(caso o paciente esteja deitado); e podem ser energizados com
o uso do bastão atlante ou ainda com o pêndulo.

Radiestesia
Energias Negativas

Energia Telúrica

Origina-se de lençóis freáticos, matéria orgânica em
decomposição, espaços vazios no subsolo ou cruzamento de veios
d’água. Essa energia é altamente danosa para o ser humano,
principalmente à noite, quando a energia solar não mais
contrabalança os efeitos de sua nocividade. Quando for
constatado que a energia telúrica é a responsável pela
disfunção orgânica do paciente, não adiantará tratá-lo
enquanto não for removida a causa.

Energia Consciente

Extremamente danosa, dado que
seus efeitos são de natureza subliminar, podendo ocorrer desde
o âmbito familiar e minando as
defesas do paciente. Aqui, podemos falar de todas as
“formas-pensamento” que nos são incutidas ao longo da vida e
ainda aquelas que não tomamos conhecimento direto, mas que
resultam em medos inconscientes.

Energias de Formas

Assim como existem formas consideradas “boas”, como cones e
pirâmides, existem outras que são danosas ao ser humano. Elas
podem provir de móveis ou pertences antigos impregnados de
energia nociva ou ainda, por objetos e construções cujas
formas se encontram em desarmonia com as vibrações universais.

Desequilíbrio de Íons

Acontece em função de fatores climáticos e provoca
irritabilidade ao atingir violentamente o sistema nervoso das
pessoas. Normalmente ocorre um aumento das ocorrências
policiais.

Radiestesia
- por Henrique G. Wiederspahn -

O Pêndulo:

O pêndulo é um instrumento radiestésico que faz com que certas
vibrações do Universo sejam percebidas pelo inconsciente do
operador.

Trata-se de um peso na ponta de um fio flexível e resistente.
Seu formato deve ser sempre regular e simétrico.

A forma do pêndulo e seu material não interferem em sua
sensibilidade. Isso quer dizer que o peso pode ser cônico ou
redondo, de bronze, madeira ou cristal, ou qualquer outro
material.

Existem pêndulos ocos, para que possam ser colocados
testemunhos em seu interior.

Uma aliança presa através de uma linha resistente de cerca de
20 cm pode ser empregada como pêndulo.

Como funciona?

É o inconsciente que recebe todos os sinais. No entanto, eles
serão interpretados pelo consciente.

O pêndulo é a expressão física das informações captadas pelo
inconsciente.

Em outras palavras, funciona como uma espécie de “antena
amplificadora” das vibrações sobre as quais se realiza a
prospecção.

Porém, é preciso deixar claro que a qualidade da informação
obtida pelo pêndulo depende inteiramente da neutralidade e
receptividade do operador.

Para que serve?

Conforme o movimento do pêndulo, é possível estabelecer
respostas do tipo “sim-não”.

Não existe um padrão definido de resposta. O pêndulo pode se
movimentar verticalmente, horizontalmente e circularmente (no
sentido horário e anti-horário). Um outro movimento é em
diagonal, seja da direita para a esquerda como da esquerda
para a direita. Como pode ser observado, os movimentos
combinam-se em pares contrários.

Através de exercícios e perguntas para as quais o operador já
sabe a resposta, ele determinará para cada par de movimentos
qual é o “sim” e qual é o “não”.

Geralmente, o “sim“ corresponde ao movimento vertical,
circular no sentido horário e diagonal da esquerda para a
direita. O “não” corresponde ao movimento horizontal, circular
no sentido anti-horário e diagonal da direita para a esquerda.

Uma outra função do pêndulo, combinado com certos gráficos
radiestésicos ou mapas cartográficos, é apontar direções ou
localizações.

Nesse caso, pode indicar onde se encontram pessoas ou objetos
perdidos, a localização de jazidas ou veios de água, ou ainda,
a localização de energias de forma que interferem na qualidade
da vibração do ambiente. Isso quer dizer, que o pêndulo pode
apontar onde se encontram os focos de energia negativa que
perturbam a boa vibração de uma casa, escritório ou
estabelecimento comercial.


Título: Referências Bibliográficas:
Postado por: Origami ligado 01/15/02 às 15:43:54


Radiestesia e Saúde, Kathe Bachler.

Radiestesia e Feng Shui, Pier Campadello

Livro do Pêndulo, Sig Lonegren

Radiestesia - Utilização do Pêndulo, Yvon Lavalou

Espreita do Pendulo Cósmico, Itzhak Bentov

Arte de Curar para Radiestesia, Savio Mendonca

Manual Teórico e Prático de Radiestesia, Dr. E. Saevarius

Radionica: Relación con los Campos, David V. Tansley Dc

Radiestesia -Aplic. Prát. P/ Sua Vida, Marc Aurive

Radiestesia na Autocura, Pier Campadello

Gráficos em Radiestesia, Antonio Rodrigues

Radiestesia Clássica e Cabalística, Antonio Rodrigues

Diagnóstico pela Radiestesia (Medicina Alternativa), Arthur
Bailey

Radiestesia para Principiantes, Richard Webster

Equilíbrio Do Pêndulo A Bioética e a Lei, Maria Celeste C. Dos
Santos

Pêndulo - Guia Prático D. Jurriaanse

Pêndulo - Utilização Prática Tom Graves

Cinestesia do Saber, Renato Guedes de Siqueira

Mistério dos Pêndulos Desvendados - Guia Pratico Radiestesia,
Juan Ribaut

Dimensões da Radiônica - Nova Técnica De Cura, David V.Tansley


Radiônica - Ciência do Futuro, Juan Ribaut

Guia Prático do Pêndulo, D. Jurriaanse

Radionica: Dirigir su Fuerza Psiquica, Charles Cosimano

Feng Shui e Radiestesia para eliminar Energia Negativa, Pier
Campadello

Guia Terapéutico: Manual de Radiestesia e Cromoterapia, Narci
Castro De Souza

La Radionica y La Anatomia Sutil Del Hombre, David Tansley

Chakras, Raios e Radiônica, David V. Tansley

Fitas de Vídeo:

Radiestesia E Radiônica, Marcos Alves de Almeida

Radiestesia, Profº Sergio Ricardo Areias




Vivendo da Luz Forum
(http://vivendodaluz.com/cgi-bin/YaBB/YaBB.pl)


Powered by YaBB 1 Gold - Release (Yet Another Bulletin Board)
Copyright © 2000-2001, X-Null. Todos os Direitos Reservados.
"moderadores":
Liliana Halbritter arquiteta ambientalista e geobiologa
Murilo Tadeu Marconi radiestesista e radicionista
www.arqverde.com.br/radionica1-mur

1 Comments:

Blogger PEREZ DE ASSIS said...

EXCELENTE TRABALHO SOBRE ENERGIAS VIBRACIONAIS E DE AMBINTES, O QUE ME OBRIGA A PARABENIZAR COM OS AUTORES, PELO CONTEUDO, CLAREZA DA EXPOSIÇÃO E SIMPLICIDADE. DIGNO DE SER LIDO E ABSORVIDO POR TOLDOS QUE ENCONTRAREM O TEXTGO NA INTERNET.

5:15 AM  

Post a Comment

<< Home